Culinária: O que comer em Florença?

06/04/2015 16:40

Os pratos típicos florentinos: dicas sobre o que comer durante a sua estadia em Florença.

Florença não seria a mesma se fosse  privada da sua arte e da sua cultura, mas outra característica marcante é a sua culinária. Plebéia, camponesa, mas, ao mesmo tempo refinada, a  culinária florentina é uma verdadeira sinfonia de sabores intensos. Hoje conheceremos alguns pratos típicos que você poderá desfrutar durante as suas férias em Florença.

Foto: Pappa al pomodoro

A culinária florentina, nasce em sua maior parte na zona rural circundante, onde a reutilização adequada do pão velho deu à luz, por exemplo, a célebre pappa al pomodoro (uma espécie de creme, de sopa de tomate). Em um molho de tomates, com uma grande abundância de alho, algumas folhas de manjericão e uma dose generosa de azeite extra virgem deve ser adicionado ao pão categoricamente "“sciapo", ou seja, sem sal - geralmente pão velho que sobrou durante a semana. Cozinhamos tudo até chegar, na verdade, um tipo de papa. Perfeito prato de inverno quando servido em forma de sopa fumegante, é muito saboroso também se consumido à temperatura ambiente, nos dias de verão.

Foto: Ribollita

Sempre utilizando pão, legumes e verduras como base, mas um pouco mais trabalhoso do que a Pappa al pomodoro - é a ribollita. O nome deriva do processo de cozimento - cozido lentamente pela primeira vez e depois cozida, ou melhor requentada nos dias seguintes. É  este processo de requentar é que dá um sabor único a este prato. A base deste prato é o pão amanhecido, além de outros ingredientes básicos como o cavolo nero (uma espécie de couve que de preferência deve sofrer com as geadas de inverno, que ajuda a suavizar suas folhas) e feijão branco.

Foto: Bistecca alla fiorentina

Mas na capital da Toscana, o símbolo da culinária de Florença è a famosa Bistecca alla Fiorentina, obtida a partir do corte de  filé bovino, geralmente da raça Chianina .A bistecca é bem espessa e possui pelo menos cinco ou seis centimetros de altura e um osso central em forma de T. Cada bistecca pesa  entre 900 e 1200 g e é cozida na grelha com brasas de carvão por 3 ou 5 minutos  (cada lado). O resultado  é uma carne saborosa bem cozida por fora, mas no seu interior é ao sangue (para não dizer crua!). O acompanhamento perfeito para a bistecca alla fiorentina são os saborosos fagioli all’uccelletto (feijão à passarinho).

Foto:  Fagioli all'uccelletto

Falando de feijão, não está claro o porquê do nome desse prato. Apenas Artusi especulou que a origem do nome fagioli all’uccelletto é pelo fato de que esses feijões são cozidos no molho de tomate e são enriquecidos por uma série de aromas tipicamente utilizados para cozinhar aves. Em qualquer caso, a simplicidade dos ingredientes combinados com o sabor intenso deixa na memória o inesquecível sabor deste prato.


Foto: Lampredotto

O mesmo provavelmente pode ser dito do lampredotto, uma espécie de tripa, obtida a partir de uma parte específica dos bovinos: o estomago. É tradicionalmente consumido na hora do almoço pelas ruas ou ainda pelos diversos quiosques espalhados pelo centro de Florença -  há poucos restaurantes que preparam este prato. O lampredotto geralmente é servido dentro de um pão redondo com o molho verde (alho picado, manjericão, salsa e azeite) além do molho de pimenta.

Foto: Pan di ramerino

No final da refeição não pode faltar dois tradicionais doces cujas receitas, desde a Idade Média, tem sido transmitida de geração em geração: o pan di ramerino e o castagnaccio.

O primeiro é uma espécie de pão doce, com o interior suave, mórbido protegido por uma crosta crocante, temperado com azeite extra virgem, passas e alecrim (o ramerino!),  que dá um sabor único a este antigo e simples doce que deve ser servido juntamente com vin santo (um licor típico da Toscana).

Foto: Castagnaccio

O castagnaccio (bolo de castanha), no entanto, é uma sobremesa muito especial preparado com água, farinha de castanha, azeite de oliva extra virgem, passas, nozes, pinhões, e, opcionalmente, alecrim ou sementes de erva-doce. Inicialmente o castagnaccio nasceu como um prato dos pobres extremamente difundido no interior da Toscana.

Bom apetite!