Constantino Davanzati e os florins de ouro

25/11/2013 22:45

 

A família de Davanzati de Florença, é famosa por seu magnífico palácio renascentista na Via Porta Rossa. Menos conhecido, no entanto, a vida e o triste fim de Constantino Davanzati: a verdadeira ovelha negra da família. Em 1525, quando ele era um caixa do banco do rico comerciante Carlo Ginori, roubou 500 florins de ouro. Para evitar suspeitas, ele decidiu queimar os livros.


O fogo, no entanto, assumiu proporções desastrosas, transformando em cinzas diversos móveis do banco e instalações adjacentes e causando aos Ginori danos de mais de  mais de três mil florins. Constantino Davanzati, no entanto, foi preso - e só mais tarde foi acusado pelo roubo e pelo incêndio - por outro crime. Por não ser capaz de usar os florins roubados, para evitar suspeitas, ele começou  a polir as moedas para roubar o metal precioso. O "corte" de florins era um crime punido com a pena de morte e, por esse motivo, Constantino Davanzati foi enforcado 13 de novembro, 1536.

Foto: Palazzo Davanzati - Florença